quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

White Xmas

Se todo desenho tivesse uma trilha sonora, adivinha qual seria a trilha deste? Mas antes de conferir a música, olhe com atenção para o tamanho dos flocos de neve! Gosto também do detalhe do fecho do casaco da Carolina - a garotinha que está no centro. Estão representados Marcelo, Benjamin, Carolina, eu e o "abonimável" boneco de neve, além da onipresença dos flocos, é claro:
White Christmas
(Irving Berlin)

I'm dreaming of a white Christmas
Just like the ones I used to know
Where the treetops glisten,
and children listen
To hear sleigh bells in the snow

I'm dreaming of a white Christmas
With every Christmas card I write
May your days be merry and bright
And may all your Christmases be white

I'm dreaming of a white Christmas
With every Christmas card I write
May your days be merry and bright
And may all your Christmases be white

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

As mães vão para o céu.

Espetinhos de espinafre
É... se você não sabia que este prato existe, agora já sabe. O que uma mãe não faz para que um filho coma verduras?! Só não me pergunte a lógica. Afinal, eu nem imagino o motivo da Carolina não gostar de espinafres de nenhuma outra forma! No entanto, quando eu sirvo-os crus, enroladinhos e espetados num palito, apenas com um tiquinho de nada de sal por cima, ela se acaba de tanto comer!!! E eu me acabo de tanto enrolar! Tive que fazer montes destes aí. E durma-se com um barulho destes!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Um cartão de Natal mudérninho

Eu não poderia deixar de comemorar a data que se aproxima com os seguidores deste blog. Gostei deste vídeo que atualiza um pouco os fatos, e dá-nos uma ideia de como a coisa se passaria se fosse hoje. Veja lá o que você acha:

Agora fala sério: o mais atual mesmo foi o mail da Maria! "Vou estar grávida"??!!! ahahhahaha Será que Ela trabalhava num call center?!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Um gosto de sol

Alguém que vi de passagem
Numa cidade estrangeira
Lembrou os sonhos que eu tinha
E esqueci sobre a mesa
Como uma pera se esquece
Dormindo numa fruteira.
«Um gosto de sol», Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, 1983.
video

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Ajudante de Papai Noel

video

O que uma criança tem na cabeça?!

Varre, varre, varre, vassourinha...

É comum por aqui, em alguns prédios públicos, com grande afluência de pessoas (como uma escola, por exemplo), encontrarmos uma caixa na entrada como esta aí acima. A primeira vez que eu vi uma, foi logo naquele inverno gelado quando me mudei para estes lados dos Alpes. E claro que eu fui logo pensando: Nossa! Quantos anões moram nesta casa! Quer dizer, se fossem 7 destas vassourinhas, eu ia logo deduzir que estava na casa da Branca de Neve! Tsé, tsé, tsé, tsé...
Fui pra casa sem tirar aquela imagem da cabeça... Para que servia aquilo?!
E vocês dos trópicos? Alguém adivinha?! Arriscam um palpite?!
Ah! Também me lembrei de "Caminho das Índias", da Glória Perez, e até considerei a hipótese de ali morar algum Dalit... daqueles que varrem sempre os caminhos com a coluna envergada...
Fiquei imaginando coisas... e pensei que usar estas vassouras deve ser igual comer tatu: pode ser bom, mas dizem que dá a maior dor nas costas!!!
Então? Ninguém se candidata a encontrar uma resposta?!
Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três...
Ok, eu conto no final, desde que vcs me prometam que vão postar nos comentários o que pensaram que fosse. Combinado?
Podem escrever seus palpites.

Resposta: Ninguém varre nada com isso: estas pequenas vassouras servem para tirar a neve das botas antes de entrar em casa, para não deixar um rastro de água imunda pelo caminho... Como basta dobrar um joelho de cada vez, e levantar o pé, nem mesmo é preciso abaixar para limpá-los. Ou seja, nem dá dor nas costas! Legal, né?

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Abobrinhas

Ah! Eu não poderia deixar o Outono ir embora sem antes vir aqui postar umas abobrinhas...

E são abóboras de todo tipo e qualidade...






























Você já viu tanta abóbora junto?! E aí? Cansou? Ou quer mais?

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Zürich

A noite de Zurique tem um apelo inegável.
Já me apaixonei por alguns lugares no mundo, mas esta cidade à noite adquire uma alma incrível! Liberta meus instintos noctívagos e meu coração dispara...
Eu sei... parece que eu coloquei a máquina em tons de sépia. Mas não foi nada disso: a iluminação noturna aqui tem aquela tonalidade amarelada, âmbar... e parece meio escura... Tudo isso somado ao frio, aos bares e restaurantes iluminados à luz de velas, e o cheio de castanhas assadas vindo não se sabe bem de onde, dão um clima muito especial à cidade.
Solta por Zurique, eu sou um perigo: tenho vontade de não voltar pra casa. Quero andar, seguir a música... quero sentir os cheiros, os risos... onde isso tudo vai dar?
Grossmünster...
É tão linda que dói...

domingo, 7 de novembro de 2010

James Joyce

Outro dia, flanando por Zürich, deparei-me com a casa onde morou James Joyce. Por acaso, eu tinha lido 2 dias antes que ele escrevera aqui parte do seu Ulisses.
Taí a prova. Alguém consegue ler?!

Apesar de irlandês, ele morou cá muitos anos e inclusive está enterrado próximo ao Zoo de Zürich. As coisas que eu vou aprendendo sobre esse país...

domingo, 17 de outubro de 2010

Resultados inesperados

Já que todos estavam tão ansiosos para saber o resultado do curso de uma semana de patinação no gelo, aí vai uma pequena amostra:

video

Pois é... correu tudo muito bem, e a garota até que se desenrasca bem em cima dos patins. Contudo, vocês devem ter percebido o "pequeno" detalhe: a Carolina agora acha que é um cão. Uma cadela, mais precisamente, que se chama Ângela. Nunca vi uma cadela com esse nome! Até disse qualquer coisa sobre as patinhas de trás... Acho que vou ter que pagar anos de terapia para que ela supere essa questão... Mãe sofre!

Ha, ha, ha, ha, ha... você pensou que eu NUNCA ia andar de patins no gelo?!!!
Pois aí estou eu, graças ao desenho da Carolina. Se observar bem, verá os lindos patins que ela colocou nos meus pés. Uma delicadeza, principalmente se considerarmos o tamanho da minha pança! O mundo é um oceano de possibilidades na cabeça de uma criança. E a vida em família torna-se uma saga diária:


My Stick Family from WiddlyTinks.com
Desculpem a minha esbelteza no desenho da família, mas não havia nenhuma barriguinha simpática como aquela feita pela Carolina.

sábado, 16 de outubro de 2010

Foi bonita a festa, pá

Rapaz... ando com as emoções à flor da pele... só isso para explicar que eu me comova com um monte de pedras caindo. Quer ver?

Depois de 11 anos, o Gottardo - maior túnel ferroviário do mundo, teve concluída mais uma etapa: os 57 km de comprimento foram ontem vencidos. Calma... só em 2017 você poderá fazer essa viagem. Quer mais detalhes? Então leia aqui.
Mais que a marcha da Aida, aquela entoação de canto tirolez (ou sei lá que tipo de canto alpino era aquele) foi sem dúvida arrepiante. Ih! Acho que o bichinho dos Alpes tá me pegando...

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Função da arte

Esta semana tive uma grata surpresa: assisti ao filme Tempos de Paz, dirigido por Daniel Filho e fiquei extremamente sensibilizada. Nem preciso falar do espanto que é a interpretação dos atores Dan Stulbach e Tony Ramos, com um trabalho muito mais cuidadoso e aprofundado do que estamos acostumados a ser brindados diariamente na TV. Claro que o cinema (e o teatro - que deu origem ao filme) possibilita e requer outro tipo de abordagem, mas é inegável o prazer de ver os dois atores voltados para uma atuação tão meticulosa.

Além do show de interpretação, há também a eterna questão, tão antiga quanto a própria arte, que gostei muito de ver tratada com grande mestria: qual a função da arte? Para que serve o teatro?

Uma oportunidade fantástica para a reflexão... e também para a fruição.

Você já viu? Não? Então vá ver! Vale a pena.