sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Longa vida à porcelana

Criei para o meu irmão esse conjunto em porcelana com pintura exclusiva. O presente foi para o casal. Minha cunhada é tão bacana, que resolvi inventar uma forma de chantagem que o desencorajasse a ao menos pensar em se separar dela um dia: como o jogo de porcelana é para os dois, se eles se separarem, cada um ficará só com metade do serviço. Quem é que quer um aparelho de jantar incompleto, não é? A Stefania é uma menina muito fixe, como dizem os portugas, mas meu irmão morre de medo de casamento e coisas muito definitivas, como os homens brasileiros. heheheheh Então eu dei meu empurrãozinho. Aliás, ninguém melhor do que ela para portar com elegância esses brincos de princesa!



6 comentários:

Sandra Félix disse...

Ma-ra-vilhoso! Gostei dessa idéia da chantagem contra a idéia de separação.

Bjs

Rachel disse...

Eita! E não é q ficou muito bonito mesmo? Rola algum com motivos orientais pra vc chantagear o Boss também??? kkkk

Rejane disse...

O Boss é capaz de fazer as contas e ver que, se ficar com metade da porcelana, ele tá mais no lucro! ahhahahahahaha
Brincadeirinha!
Quando vocês inaugurarem a casa nova, vocês terão o seu. Prometido.

o comentado disse...

e eu pensei que havia sido um presente desinteressado.....

Rejane Paiva disse...

Benvindo ao mundo, neném!!! ahahhahah

Stefânia disse...

Lindo esse conjunto de porcelana, einh???? Palavra da meia dona. Você tem que ver servido com bobó de camarão, preparado especialmente pelo Rô, uma delícia...
Quando você vier por aqui ele promete que faz novamente.
Beijão,
Stef.